quinta-feira, 3 de março de 2016

Quebra

Ribombou o trovão,
explodiu a dor aguda
em seu ingênuo coração.
Como dinamite na pedreira,
fez-se pó a alegria
de uma vida inteira.

Só depois de muito tempo
em intenso sofrimento
foi que ela percebeu
o quanto de bom
em si fora gerado.
Não houvesse a tempestade,
ainda estaria criança,
não saberia ser tola vaidade
acreditar na felicidade
como algo permanente.

Foi a quebra da vida
como ela conhecia
que a tornou inteira
para a vida que surgia...