terça-feira, 11 de setembro de 2012

Somos muitos, somos um

Expressam-se alguns com maestria
e conseguem transmitir com tranquilidade
o que imaginam, intuem, raciocinam.
Entretanto também há os que têm dificuldade
até de repetir o que bons mestres lhes ensinam.
É do ser humano essa variedade
e não há o totalmente certo ou tampouco o errado.
O que existe é a humana complexidade,
a beleza de sempre se ter ao lado,
outro ser ao mesmo tempo plural e singular.
Pois se somos muitos, também somos um,
a caminhar, tantas vezes para lugar nenhum,
vazios de esperança, cheios de decepção.
Levando, todos, entretanto, sem exceção,
o desejo tão humano, tão comum,
de sentir paz, amor e compreensão...

Um dia, um por-do-sol na Marginal...