terça-feira, 20 de agosto de 2013

Liberdade, liberdade...

Liberdade é sonho, é ilusão?
Liberdade é ter os pés no chão?
De quê ou de quem queres ser livre
se fazes de teu coração prisão?
Sim, pois não manténs cativas dores
e cerrada está a porta para novos amores?
A qual liberdade te referes
se tua mente é como cofre impenetrável?
Milhares de ideias que não são expostas,
não se oferecem a uma discussão saudável?
Criatura amada, se queres liberdade,
plante-a em ti, em primeiro lugar.
Abre o peito e a mente à realidade
que está em teu entorno a te abraçar.
Enxerga as pessoas que te rodeiam
e que quase chegam a implorar
por teu sorriso, por teu olhar.
Liberdade é perceber-se no mundo,
é tirar os róseos óculos da ilusão,
é sentir-se com os dois pés no chão,
é reconhecer ilimitado teu coração...
Camponesa Sentada na Grama - Seurat - 1883