quarta-feira, 10 de junho de 2015

Constatação

Victoria Frances
Eu vim por muito insistir,
pedir, implorar,
até atormentar…
E cheguei sem que fosse querida,
desejada ou sequer notada.
Quis ser amada, cuidada,
mas não foi o que aconteceu,
não deu…
Depois de muito sofrer, aprendi:
estou aqui
e isso deve bastar.

Tive a oportunidade de me mostrar,
de existir, de amar.
E, então, hoje caminho
por mim, pra mim, comigo,
e quem quiser que me acompanhe.
Não sei onde vou chegar,
nem sei se estou perto do lugar
onde deveria estar…
Sei que estou aprendendo,
passo por passo, dia após dia.

Às vezes nem me enxergo,
não sei o que faço,
o olhar é vago, baço...
Em outras, me invade a alegria
e bato palmas, abro o riso,
danço, canto, perco o siso.

E assim vou seguindo pela vida,
na ânsia que ora se abre,
ora é contida,
de me certificar
de que não insisti em vão.
Troco os passos,
olho o horizonte,
bate forte o coração
e sigo em frente…
Não vejo outra solução!


Depois de muitos dias, eis-me aqui novamente. 
E você, que me lê, será que se sente assim, em algum momento?