terça-feira, 16 de junho de 2015

Sempre mais...

Vem ver meus olhos no espelho,

vem ver a luz do vaga-lume.

Vem sentir um jeito novo

de, olhando o velho,

enxergar além do costume…

Vem, te convido a experimentar

o sabor de correr, de gritar,

de expor ou de esconder.

Vem, quero te mostrar meu riso,

minhas ideias, te dar avisos.

Mas também serei mistério,

curiosidade que a mente atiça.

Quero contigo voar

sobre as ondas do mar

e me encharcar de brisa.

Serás luz, terás paz,

estarei contigo a te ouvir,

cuidar e amar sempre mais,

sempre mais...