quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Família

Interessante...
No dia 03/02, à noite, escrevi o que segue abaixo. Dois dias depois minha sogra faleceu...
E passei pela experiência de compartilhar, dessa vez a dor, com a minha família de compromisso e de sangue. E também tive a riqueza de receber muitas manifestações de carinho da minha família espiritual - meus amigos!
Compartilho agora, com amigos de muitos lugares, todos os que tiverem acesso a este blog, essas simples reflexões sobre família. 
Gratidão a cada um!!! 

Família: filhos, pais, irmãos,
laços de sangue, ou não...
significam bem-estar, união?
Ou são causas de dor, desilusão?
Família: primos, tios, avós...
Pequenas ou grandes, não importa,
confirmam que não existimos sós.

E ainda que a uma
não te sintas integrado,
com pequeno esforço teu ser
tem condição de compreender
que até esta situação
te proporciona aprendizado.

E isto é o que, de fundamental,
precisas aceitar:
famílias são mesmo imperfeitas
e isto é o que de mais perfeito há...
Pois é justamente na imperfeição trabalhar
o desafio maior do existir.

Afinal, quando a família se torna perfeita
no nosso tacanho modo de achar,
cessa o crescimento e o que resta
é apenas o inevitável concluir
de que chegou a hora de partir.
Em outra família nascer,
na busca incessante do ser
por evoluir...