quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Quem?

Então, quem te olha?
Quem é, para ti, a mola
a impulsionar teus pés?
Quem ao coração te traz
a sensação de paz,
palavras que têm sentido,
mensagens doces aos teus ouvidos?




Quem te dá o mel
com que adoças teu chá?
Quem nunca te deixa ao léu
e sentes que está a te amparar?



Mais questões eu poderia trazer
para de vez te mostrar...
Mas fico por aqui,
pois confio que és inteligente.



Nem preciso mais perguntar,
pois penso já ser isto o suficiente
para que reflitas.
Afinal, as palavras, mais que ditas,
valem pelo que causam
ou pelo que suscitam...