terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Eu acredito...

Outro dia me pus a pensar, a sonhar...Como seria se cada um saísse um pouco de si e pensasse que o outro, logo ali do lado, também tem dificuldades, alegrias, saudades...
E, em seguida, pensei que é possível existirem pessoas que se tornam tão queridas, a despeito de se mostrarem inacessíveis, ranzinzas...
Será que pode ser mais ou menos assim?

Acredito que um sorriso doce,
acompanhado de um olhar interessado,
pode conquistar um coração empedernido,
provando que faz muito sentido
acreditar no sonho como se realidade fosse.

Acredito que a vida não é só feita de tristezas
e que, a despeito de nela não haver certezas,
cada um de nós pode fazer sua parte
com um pequeno-grande gesto tão comum:
olhar o próximo com atenção e cuidado,
exercitar o ouvir como arte,
crer que há algo de bom dentro de cada um,
ver a si mesmo em todo aquele que estiver a seu lado.

Acredito...