quinta-feira, 5 de junho de 2014

O belo par

O bailarino gentilmente a conduz,
rodopia com segurança e acerto,
nem se importa se o lugar é ou não deserto.
Traz ela a face sorridente,
seu coração se aquece docemente
e ela baila brilhantemente,
tão linda como ouro que reluz.

Todo o tempo volteia o par,
embevecidos um com o outro,
são leveza e elegância a bailar.
Eu, cá de longe, torço por eles, 
que permaneçam felizes como agora.
Penso em ventura que vivi outrora,
tão semelhante ao que hoje assisto.

Com o coração feliz, saudoso embora,
envio aos dois o meu amor.
Que muita dança ainda aconteça,
todas elas em doce harmonia.
Eles merecem o bem que têm,
pois muito bem já fizeram, um dia...
Denis Nolet
Denis Nolet
Denis Nolet

Denis Nolet