terça-feira, 8 de maio de 2012

Lição do Viajante



Amigos, 
ontem li uma parábola muito interessante e ela me inspirou a recontá-la como segue abaixo. Assim, compartilho a minha mais recente reflexão. Será que a história também faz sentido para vocês?

"Um viajante solitário segue pela estrada
e mentalmente pede ao céu proteção.
Entretanto a noite é chegada
e sente o andante grande aflição.
Até onde a vista alcança não há abrigo
e ele pensa (até revoltado) consigo,
que se não há onde se alojar,
o único remédio é buscar
refúgio sob uma árvore frondosa.
Mas uma tempestade fragorosa
deita ao chão o tronco apodrecido.
E assim, de decepção em decepção,
por não achar o descanso desejado
nos lugares procurados,
chega a manhã radiosa,
trazendo a verdade preciosa:
cada lugar cogitado
era armadilha perigosa.
A proteção a ele enviada
fora justamente tê-lo mantido acordado.
E ao saber de tamanha bênção,
apressa-se o homem a agradecer,
pois reconhece em cada prova passada,
o quanto tinha que aprender:
paciência, atenção e cuidado,
são necessários em cada minuto do viver.
As provas por que se passa
não são castigo ou abandono,
são meros testes para aferir
o quanto ainda é preciso evoluir.
E o que parece às vezes sem sentido
bem pode ser entendido
como presente embrulhado.
Ao se tirar o envoltório,
desfaz-se o ilusório
e a verdade aparece para o presenteado."